sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Limpe seu nome sem pagar a dívida PARTE II

Hoje recebemos o email de uma cliente informando que caiu no golpe da baixa sem pagar, CUIDADO, baixar nome sem pagar NÃO EXISTE, segue abaixo os emails trocados com mais uma vítima deste golpe, neles este CLIENTE pede que a ConsultamBR divulgue o que aconteceu: 

CUIDADO com o email, é GOLPE: reabiliteseucpf@hotmail.com

Senhores,
Li artigos da Consultam Brasil sobre golpistas que atuam na área de "limpar" nome.

Como eles prejudicam empresas sérias, creio dever tentar eliminá-las tanto quanto

possível.


Esse é o motivo de buscar informações na internet sobre esses "profissionais".
Nas buscas encontrei pessoas (em grupos de sites) indicando este e-mail:

Peço que leiam todas as mensagens, e me digam se conhecem este caso específico.
Perdi 100 reais, mas se puder evitar que lesem outras pessoas, já terá valido a pena.

Att.,

Enviei e-mail, recebi informações e dados para depósito, como a seguir mostrado.
SEGUE OS DADOS PARA DEPOSITO:


Segue abaixo numero da conta para pagamento:

BANCO DO BRASIL

AGENCIA:0618-1

VARIAÇAO:01

CONTA POUPANÇA:40606-6
GERBES M MORENO.
 
 
Enviamos o novo extrato do seu CPF com o "NADA CONSTA "  comprovando a habilitação de  crédito.

Aguardamos o pagamento para a recuperação do seu crédito.

favor me mandar um email de confirmação após o deposito

To: reabiliteseucpf@hotmail.com
Subject: RE: CPF

Olá,

Por que não me mandam uma conta para depósito dos 100 reais?

Estou aguardando.

Grata




To: reabiliteseucpf@hotmail.com
Subject: CPF
From:
Date: Tue, 3 Jan 2012 08:30:05 -0200


Senhores,

Encontrei o e-mail
reabiliteseucpf@hotmail.com no Terra.
Solicito informarem como devo proceder para reabilitar meu cpf.

Grata,

Recebi esta resposta:


Olá, trabalhamos com Reabilitação de Credito há 2 ano. Não somos funcionários do SPC ou SERASA,  somos  HACKERs. Limpamos seu nome do SPC e SERASA , estamos aqui para ajudá-lo (a).
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

 





1.      
O Serviço não é DEFINITIVO.
2. Não sabemos  por quanto tempo funciona, varia muito, há casos que as dívidas  demoram um ano, ou até mais para reaparecer.

3. Enquanto seu nome estiver limpo, aproveite, tire talões de cheque, peça cartões de crédito, faça financiamentos e compre no crediário. Quando as dividas voltarem nos procure e limpamos denovo.

4. Custo do serviço:

R$ 50,00 por cada SPC SERASA. O preço é baixo pois seu nome não ficará limpo definitivamente.

+ R$50 para ccf(cheques sem fundos)

+ R$50 para protestos


+ R$ 50,00  para pessoa JURIDICA ,  PROTESTO e CCF .


5. O preço não é negociável, não parcelamos, afinal já é muito baixo.

6. Não damos garantias, seu nome pode ficar limpo de no mínimo 5 mês ate um ano.

7. Não apresentamos referencias, pois como sabe, esse é um serviço ILEGAL.

Envie o n° de seu CPF, e lhe passaremos uma consulta com suas dividas,

Se quiser  pode nos add no MSN;     reabiliteseucpf@hotmail.com


PARA QUE PARE AS PERGUNTAS OBVIAS:

Para  confirmar o pagamento, escaneie o comprovante e mande OK,  quem não tem scanner, basta digitar os dados que contem no comprovante.

Não temos  intenção alguma de fazer algo de má fé com seu CPF, afinal ele está com RESTRIÇOES, e não há como fazer absolutamente nada.

Seu nome ficara limpo, no maximo em 2 horas após confirmação de pagamento. Damos o comando e o sistema atualiza, o sistema é atualizado de 2 em 2 horas.

Após a reabilitação, entramos em contato e enviamos uma consulta atualizada.


Atenciosamente; Tenha Credito...

sexta-feira, 22 de julho de 2011

A consulta ao SPC, SERASA ou SCPC é gratuita?

Você pode consultar restrições de crédito através de alguns sites na internet, que cobram uma taxa pela consulta. (mas procure referências antes de contratar estes serviços)

Deve ficar bem claro que não há como saber, gratuitamente, se você está no SPC, SERASA ou SCPC (Boa Vista Serviços) pela internet, por e-mail ou por telefone. Ninguém presta este tipo de serviço, até porque as consultas aos sistemas do SPC,SERASA e SCPC são pagas (como você acha que eles ganham dinheiro?), por exemplo: cada vez que uma loja consulta um CPF, ela tem que pagar ao SPC ou SERASA um valor que pode variar, em média, de R$ 1,70 a R$ 15,00 dependendo do tipo de consulta, se mais simples ou mais completa.

Portanto, se você recebeu um e-mail ou viu algum anúncio na internet oferecendo esta consulta "gratuita", não caia nesta, pois é golpe, provavelmente para pegar seu CPF e outros dados e depois usar em fraudes.

Detalhe importante: SPC, SERASA ou SCPC não enviam e-mails ou telefonam, a forma de comunicação deles sempre é por carta timbrada e devidamente endereçada. Então, não clique em e-mails do tipo "seu nome foi cadastrado em nossos sistemas por uma dívida não paga. Clique aqui para ver o cadastro." Se clicar, possivelmente estará infectando seu computador com um virus que pode, ou destruir seus arquivos ou até roubar seus dados, inclusive de senhas, etc.
Para saber, gratuitamente, se seu nome está incluído no SPC, SERASA ou SCPC e quem é o responsável pelo registro negativo, a única forma é você comparecer pessoalmente a uma central de atendimento do SPC, SERASA ou SCPC com os seguintes documentos: identidade ou carteira profissional e CPF.
Se você não puder ir pessoalmente e tiver que pedir para outra pessoa, esta pessoa deverá levar o seu documento de identidade com o CPF (da pessoa para a qual será pedida a certidão) e uma procuração com a sua assinatura reconhecida em cartório e com poderes específicos para realizar a consulta de informações nos cadastros de SPC, SERASA ou SCPC.

- O endereços da SERASA podem ser consultados na Internet (
http://www.serasaexperian.com.br/serasaexperian/agencias/atendimento/)

- SCPC - http://www.boavistaservicos.com.br/


Os bancos também costumam fornecer informações sobre cadastros no SPC, SERASA, SCPC e BACEN aos seus clientes, fale com seu gerente ou um atendente
 
 
 
Caso tenha interesse de consultar SCPC e SERASA e não tenha tempo de ir aos Bancos de Dados (Rua São Bento e Rua Antonio Carlos) contate-nos, pela Tabela de Julho/2011 nossa consulta custará R$ 20,00 (SPC + SERASA), enviamos por e-mail após comprovação do depósito.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Golpe da baixa do Serasa sem pagar - Uso indevido do email da ConsultamBrasil no MSN, CUIDADO

Na qualidade de responsável legal da empresa Consultam Brasil sirvo-me do presente e-mail para informar-lhe que o endereço eletrônico (contato@consultambrasil.com.br) cadastrado no MSN estava sendo utilizado por um estelionatário até hoje ás 11 horas, ainda não sabemos a quanto tempo estava ocorrendo o golpe.
 
Somente ontem 18/07/2011, através de um contato de um cliente desconfiamos da fraude, o estelionatário cadastrou indevidamente nosso email no MSN e conversava com nossos clientes, oferecia baixa junto ao Serasa, alegava trabalhar no serasa e informava um e-mail para a pessoa convencer-se (serasa@serasa.com.br), oferecia o serviço de baixa pelo custo de R$ 100,00 à 300,00, fornecia contas para depósito em nome de Jair Araújo Xavier, após depósito não atendia mais no msn.
 
Necessário esclarecer que a Consultam Brasil jamais cadastrou qualquer conta comercial no MSN, não conversa com clientes online (através de MSN, SKYPE ou qualquer outro recurso de conversas instantâneas) e não aceita depósito sem assinatura prévia de contrato, não paga dívidas, não faz montante e principalmente não baixa dívida sem pagar.
 
A Consultam Brasil já registrou Boletim de Ocorrência no 3 Distrito Policial na Rua Aurora, 322, se você foi vítima registre sua ocorrência, estas pessoas precisam ser rastreadas, identificadas e presas !!!
 
Parabens ao Windows Live (Messenger), ótimo recurso para mascarar os criminosos, qualquer um pode pegar seu email comercial, criar uma conta no MSN e conversar online com seus clientes ! Que absurdo, deveríamos responsabilizar a Microsoft por isto. 
 
Cuidado, não trate nada através do MSN e nem realize depósitos !!!
 
Consultam Brasil
Avenida Prestes Maia, 241 | Cj 1606
Centro | Cep. 01031 001 | São Paulo
Fone (11) 3228 3171
http://www.consultambrasil.com.br

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Nome limpo sem pagar a dívida ? Cuidado

Nos últimos tempos surgiram empresas que afirmam baixar nome junto ao SCPC e SERASA através de ação judicial em 10 dias, ai surge uma pergunta: Seria possível entrar com uma ação judicial e conseguir limpar o nome sem pagar ?

Segundo algumas empresas sim, através de advogados inescrupulosos, que não se importam com a ética e nem com o cliente, ingressam com inúmeras ações contra todos os credores para qual o cliente deve (ex.: o cliente deve para 10 empresas diferentes, ele propõe 10 ações), em todas as ações alega que seu suposto cliente foi vítima de um estelionatário e que não reconhece os débitos.

Felizmente um Juiz de Direito do Fórum Regional de Santana percebeu que algo estava errado, aparentemente estavam utilizando o judiciário como máquina de liminares para limpar o nome indevidamente, no decorrer de um determinado processo requereu a juntada do Boletim de Ocorrência que confirmasse os fatos alegados na inicial, tal documento não foi juntado, segue a íntegra da sentença:

“ Vistos. Indefiro a petição inicial, porque o autor não providenciou os documentos solicitados pelo juízo, reputados essenciais para o êxito da demanda. Sucede que o advogado do autor, segundo pesquisa no distribuidor (09.12.2010), possui, somente neste Fórum de Santana, mais 194 procedimentos semelhantes ao presente, o que indica movimentação anormal, atípica e falta de verossimilhança das alegações de seus representados. Eis por que motivo fora exigido boletim de ocorrência em que constassem eventual perda de documentos, uso indevido de sua identidade e estelionato perpetrado por terceiros, além de impugnação específica à dívida registrada nos órgãos de proteção ao crédito. É oportuno deixar consignado que este mesmo Juízo, em processo semelhante (processo 46.642-82/2010), levou a conhecimento do Tribunal de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil o que vem ocorrendo no foro, consoante o seguinte despacho ora reproduzido:
"Expeça-se ofício ao Tribunal de Ética e Disciplina da OAB, para que tome conhecimento das várias ações promovidas pelo advogado do autor, neste Fórum de Santana, com idêntico fundamento, as quais indicam existência de empresa voltada, exclusivamente, para a retirada de dados dos órgãos de proteção ao crédito,
possivelmente à revelia do bom direito e da ética profissional.Remetam-se cópias da presente petição inicial e de todas as petições iniciais distribuídas a esta 3ª Vara Cível, e assinadas pelo mesmo advogado, nos últimos 90 dias." Depois disso, ações como a presente pararam de ser distribuídas em todo este Fórum de Santana. Diante do exposto, julgo EXTINTO o processo, sem resolução de mérito, com fundamento nos arts. 267, I, e 284, parágrafo único, do Código de Processo Civil. São Paulo, 18 de março de 2011.”

Processo disponível no site do Tribunal de Justiça:

Processo nº: 0043731-97.2010.8.26.0001 (Fórum Regional de Santana)

Esta sentença serve como alerta para os consumidores que buscam empresas de reabilitação de crédito que prometem baixar o nome através do judiciário em 10 dias ou menos, o judiciário não pode ser utilizado como máquina de liminares, o mau uso do direito de ação pode ter conseqüências:

(...) “ Ocorre, porém, que a causa vertente foge, de modo muito preocupante, à generalidade das causas, não havendo a mais remota possibilidade deste Juízo, liminarmente, deferir a pretensão de exclusão do nome da parte Autora. Isto porque, nos últimos dias, diversos magistrados de varas cíveis deste fórum regional de Santana, inclusive este Juízo, identificaram que o patrono que subscreve a presente petição inicial ajuizou uma torrente espantosa de demandas da mesma natureza, mediante petição padronizada, com a simples alteração do nome das partes e números de contrato, a fazer emergir sérias dúvidas acerca da legitimidade dos pedidos formulados e, mais ainda, acerca da boa-fé da parte Autora.

Sobreleva notar que o traço de pensamento excessivamente genérico lançado em cada uma das milhares de petições iniciais patrocinadas por este advogado, sobre o mesmo tema, todas iguais, rodadas em modelo básico, conduzem a fundada suspeita de que as alegações de fato podem não corresponder à realidade, a afastar a verossimilhança da alegação inicial. Fica indeferido, pois, o pedido de tutela antecipada.

3) De outro lado, impende assinalar, desde já, que não haverá omissão deste Juízo, na eventual hipótese de, no curso da instrução processual, vir a ser confirmada a mendacidade das alegações iniciais, situação na qual, além o eventual reconhecimento de litigância de má-fé (que poderá recair sobre patrono e parte), poderá ser expedido ofício com o relato deste histórico à Ordem dos Advogados do Brasil, para verificação de eventual infração ética.”

Processo disponível no site do Tribunal de Justiça:

Processo nº: 0048103-89.2010.8.26.0001 (Fórum Regional de Santana)


Sobre a litigância de má fé: TJ/SP condena consumidor por litigância de má-fé - Um consumidor de Bauru que ajuizou ação contra a Vivo S.A. e a Associação Comercial de SP buscando a exclusão de seu nome do cadastros restritivos de crédito, como SPC e Serasa, além da declaração de inexigibilidade do débito, foi condenado por litigância de má-fé.
Ele alegava que desconhecia a dívida cobrada, pois jamais teria tido qualquer relação jurídica com a empresa. No entanto, o desembargador Elcio Trujillo, da 7ª câmara do TJ/SP, constatou que havia sim um contrato entre o consumidor e a Vivo, inclusive com a assinatura do autor da ação, que foi declarada autêntica após realização de perícia. 
Com isso, o desembargador entendeu que ficou configurada litigância de má-fé e tentativa de enriquecimento ilícito, uma vez que pedia indenização de 50 salários mínimos. Por isso, além de ter seu pedido negado, o autor da ação foi condenado a pagar multa de 1% e indenização de 20% sobre o valor atualizado da causa, além de ter de pagar as custas judiciais, despesas e honorários.
Para a advogada da Vivo, Elke Priscila Kamrowski, especialista do escritório Mesquita Pereira, Marcelino, Almeida, Esteves Advogados, o caso retrata uma situação frequente, e somente com decisões como a do TJ paulista é possível diminuir demandas semelhantes dos consumidores.
"Para a aplicação da litigância de má-fé faz-se necessário a configuração de alguns requisitos para imposição da pena. Dentre este, acentuam-se o dolo. A pessoa sabe que está alterando a verdade dos fatos e utiliza o processo para obter vantagem indevida", afirma a especialista”. (...)

E você ? Está disposto a ser condenado por litigância de má-fé em juízo ? O barato pode sair muito caro !





quinta-feira, 26 de maio de 2011

Qual o prazo prescricional das dívidas negativadas no SPC e SERASA?

Qual o prazo prescricional das dívidas negativadas no SPC e SERASA?

Após a reforma do Código Civil (2002) houve grande polêmica sobre o prazo prescricional, acreditou-se que com a redução do prazo prescricional para ação de execução, o prazo prescricional dos débitos nos Bancos de Dados também reduziria.

O Judiciário pacificou o entendimento de que mesmo com a redução do prazo prescricional do Código Civil, prevalece o prazo máximo de permanência de 5 (cinco) anos previstos na legislação especial (CDC), segundo entendimento da Súmula 323 do STJ.

De acordo com o artigo 43, parágrafo primeiro, do Código de Defesa do Consumidor: “ Os cadastros e dados de consumidores devem ser objetivos, claros, verdadeiros e em linguagem de fácil compreensão, não podendo conter informações negativas referentes a período superior a cinco anos”.

O Superior Tribunal de Justiça firmou entendimento através da Súmula n. 323: “A inscrição de inadimplente pode ser mantida nos serviços de proteção ao crédito por, no máximo, cinco anos”.

O Judiciário pacificou o entendimento de que mesmo com a redução do prazo prescricional do Código Civil, prevaleceria os 5 (cinco) anos previstos na legislação especial (CDC), para a permanência nos Bancos de Dados de Proteção ao Crédito (SPC e SERASA).

Na realidade o que reduziu foi o prazo para o credor executar o título de crédito (dívida) em juízo e não o prazo de permanência nos bancos de dados de proteção ao crédito.

Se você está sofrendo com negativação indevida oriunda de dívida prescrita contate-nos, relate seu problema, certamente pode ajudá-lo.

Consultam Brasil






Protesto indevido no Rio de Janeiro? Cheque devolvido transformado em letra de câmbio é fraude!

Protesto indevido no Rio de Janeiro? Cheque devolvido transformado em letra de câmbio é fraude!

Empresas mal intencionadas com sede aqui em São Paulo compram cheques antigos, emitidos a mais de 5 (cinco) anos, sob o argumento de amparo legal geram uma letra de câmbio, sem assinatura no nome do devedor; devido a lavratura do protesto fora do domicílio do credor, o devedor não toma ciência da nova dívida e só tem conhecimento de que está com o nome sujo quando vai realizar uma compra.

No Estado do Rio de Janeiro a legislação autoriza o repasse das informações de protesto referente letra de câmbio sem aceite, aqui em São Paulo esta divulgação é vedada. 

Se você está na dúvida “pagar ou não pagar”, sugerimos que não pague, estas empresas cobram valores exorbitantes, existem inúmeras reclamações na internet de pessoas que pagaram e depois não conseguiram mais falar no local, outros se queixam da demora do envio do título e do altíssimo valor para cancelamento do protesto nos cartórios do Rio de Janeiro.

A Consultam Brasil através de seu departamento jurídico adota procedimento administrativo no intuito de baixar tais protestos indevidos no spc e serasa, tal procedimento só é possível devido às inúmeras irregularidades presentes neste tipo de cobrança de dívida, dentre elas: letra de câmbio emitida sem assinatura, alegação de suposta legalidade para justificar novo título de crédito, protesto lavrado fora do domicílio do credor e da própria vítima, etc...

Para reabilitar seu crédito consulte-nos:
Avenida Prestes Maia, 241 | Conj. 1606
Centro | CEP 01031 001 | São Paulo
(11) 3228 3171 Seg. à Sex. 9 ás 17h.

São Paulo, 19 de Abril de 2011.
Consultam Brasil

Conheça a Consultam Brasil, Lider no ramo de Reabilitação de Crédito

A Consultam Brasil é uma excelente empresa atuante no mercado desde 2002, presta serviços na área de Reabilitação de Crédito, para pessoas físicas e jurídicas, oferecendo assessoria no caso de cheques devolvidos, protestos, débitos em lojas, débitos em bancos e financeiras, e em ações judiciais visando a recuperação de seu crédito.

A maioria de nossos clientes relata dificuldades em localizar cheques devolvidos e protestos, já outros precisam negociar débitos junto a lojas e financeiras, tais problemas apesar de comuns são difíceis de resolver sozinho, conhecendo os direitos do consumidor é mais fácil, por este motivo a Consultam Brasil dispõe de uma equipe especializada em Reabilitação de Crédito e presta serviços eficientes pelo melhor custo-benefício.

Problemas com cheques devolvidos? protestos em cartórios? nome sujo no spc e serasa? dificuldades em negociar os débitos? Podemos ajudar!

Nossa equipe fará a intermediação, se empenhando na localização de seus credores e negociação dos débitos, buscando sempre o melhor acordo, eliminando juros e taxas abusivas para que o cliente efetue o pagamento e limpe o nome.

Venha conhecer nossa sede própria localizada na região central de São Paulo, próximo à estação São Bento, será um prazer atendê-lo, se preferir contate-nos (11) 3228 3171 ou contato@consultambrasil.com.br